LE CHAT DOMESTIQUE

Ele se chama cookie , tem os pelos brancos , uma mancha preta e uma charmosa coleira vermelha. Aparece no muro de casa toda manhã e desce ao ver minha…

Continuar lendo LE CHAT DOMESTIQUE

TUDO RAIA

  “Por isso canto e a canção é tudo,  tem sangue eterno e asa ritmada  e um dia estarei mudo.  Mais nada.  Cecília Meirelles   As notícias são assustadoras e…

Continuar lendo TUDO RAIA

A NOSSA HUMANIDADE

Ensaios sobre acontecimentos sociais, culturais e políticos do Brasil e do mundo. A Nossa humanidade Helena Cunha Di Ciero (SBPSP) “Nossa felicidade está para sempre ameaçada, pois o bacilo da…

Continuar lendo A NOSSA HUMANIDADE

Ide

Quando a sala de espera do analista é o mundo: entrevista com Marie Rose Moro Cláudia Amaral Mello Suannes; Eduardo de São Thiago Martins; Eliane Saslavsky Muszkat; Helena Cunha Di…

Continuar lendo Ide

Fome de foto

Hoje, tudo se fotografa e as imagens funcionam como recortes daquilo que se gostaria de ser, representando um ideal de ego, isto é, como gostaríamos de ser vistos Recentemente testemunhei…

Continuar lendo Fome de foto

Sincera final

Prezados segredos Uma das canções mais solitárias, em minha opinião, é a da bailarina de Chico Buarque. Uma letra aparentemente inocente, mas profunda: Procurando bem/ Todo mundo tem pereba/ Marca…

Continuar lendo Sincera final

Fome de likes!

Conforme  Helena Cunha Di Ciero Mourão, hoje, tudo se fotografa e as imagens funcionam como recortes daquilo que se gostaria de ser, representando um ideal de ego, isto é, como…

Continuar lendo Fome de likes!